11 janeiro 2010

cuide do seu bichinho!





Estamos no verão e nessa época pensamos em cuidar do nosso cabelo, da nossa pele e acabamos nos esquecendo de cuidar do nosso #pet, que sem dúvida nenhuma, merece cuidados mais do que especiais.
Vi uma reportagem do Dr. Fabio Rhandi e resolvi colocar aqui as dicas que ele deu pra que seu animalzinho (no caso o cachorro) não fique tão abandonado nessas entediantes férias.

• Mantenha a vasilha cheia de água filtrada sempre fresca e na sombra. Quando for levá-lo para caminhar com você comece com passeios mais curtos e vá aumentando o trajeto aos poucos, sempre fazendo várias paradas para descansar e evite caminhar no asfalto e calçadas muito quentes, procure sombra ou áreas com gramado, não esquecendo nunca de levar uma garrafinha de água para ele também, procure os períodos menos quentes do dia para passear, como pela manhã, finalzinho da tarde e a noite. Mas se o calor estiver daqueles de rachar, jogue um pouco de água sobre seu dorso ou como é férias se tiver uma daquelas piscinas rasas de criança, deixe refrescar-se um pouco pois eles merecem também, só não se esqueça de proteger os ouvidos e secá-los bem.

• Se ele for de pelagem longa, procure escová-lo diariamente removendo assim o pelo “morto”, e se for tosá-lo não deixe muito curto pois o pelame ajuda a protegê-lo do sol. Passe filtro solar específico para animais (FPS 30) no focinho e nas pontas das orelhas, para protegê-los dos raios solares nessas áreas sensíveis e sem pelo.

• Não deixe de forma alguma seu cão dentro do carro sob sol forte, nem por um minuto, eles podem morrer de hipertermia, é muito comum isso acontecer e os sintomas são temperatura retal acima de 40 graus, respiração acelerada, salivação intensa, incoordenação, perda de consciência e até mesmo convulsão. Se isso acontecer resfrie rapidamente molhando seu corpo e não administre nenhum medicamento antitérmico, apenas leve-o imediatamente ao veterinário.


• Também não se esqueça de levá-lo ao veterinário antes de viajar para tomar as vacinas, vermifugá-los e prevenir contra pulgas, carrapatos e também contra Dirofilariose, conhecida como verme do coração, transmitida por um mosquito existente em maior quantidade neste período do ano, entre a primavera e o verão. E evite dar a eles as deliciosas comidas de fim de ano, como panetone, pernil, lombo e etc., assim evitará dor de cabeça para você e dor de barriga para ele neste final de ano.


Créditos: SBT

6 comentários:

gugastavo disse... [Responder]

sintoma de hipertermia: temperatura retal acima de 40 graus..
e como mede?
querem que a gente ande com um termometro ou eh pra testar com o dedo msm? =x

Mayara disse... [Responder]

Olá, adorei o blog!
Deixei um selinho pra você no meu blog, vê lá. 1bj
http://umavacasonhadora.blogspot.com

@dcincoetti disse... [Responder]

gugastavo: HAHUAHUUH então.. procurei isso e achei essa resposta: "Elevação de temperatura nem sempre significa febre, como ocorre no cio e após os exercícios intensos. Os sintomas são aumento de sede, busca de lugares frios, focinho seco e quente, branco dos olhos e parte interna das pálpebras avermelhados, apatia, falta de apetite, tremores e barriga e parte interna da orelha quentes. Para saber se o cão está febril, introduza até 2 cm no seu ânus um termômetro e o segure por um minuto. Em caso positivo, vá ao veterinário. A temperatura normal do cão adulto vai de 38° a 39° com uma variação de 0,5°C a mais no filhote."

E aí, o que achou?