11 novembro 2009

PENSAMENTOS


Enquanto o sol nasce,
O pensamento permanece longe.
Ao pensar em um sorriso, o dele lhe vem a cabeça.
Quando fecha os olhos, é com ele que ela sonha.
Ao sentir um perfume a fragrância do dele lhe traz lembranças.
Ao falar de amor e ódio, é seu rosto que ela imagina.
Todos os dias ela se pega pensando nele.
Depois que o sol se põe,
Ela passa noites em claro por culpa da luz dos seus olhos
Que a impedem de mergulhar num mar de escuridão.
Essa mesma luz que ela vê nos olhos dele
A afunda num oceano de mentira e solidão.
Suas palavras soam deliciosamente misteriosas,
Diferente da palavra de outros.
Ao pensar em nada, ela pensa nele.
Ele ao pensar nela, a vê como um brinquedo qualquer.
Para ele, ao virar uma esquina se encontra alguém como ela.
Afinal, ela não tem nada de especial.
Por que teria de ser diferente?
Ela é tão comum.
Tão comum quanto esses versos sem rimas.

0 comentários:

E aí, o que achou?